Home
Botao pesquisar - Imip

busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Ísis Lima

Prevenção

Carnaval requer cuidados especiais com as crianças

Vai levar os filhos para os blocos? Confira dicas importantes para curtir a folia em segurança

O Carnaval já está batendo à porta. E com ele, confetes, serpentinas, muita música, festas na rua e previsão de sol forte. Qual criança que não gosta de brincar e se divertir? Os pequenos adoram folia! Durante a folia de momo, as crianças podem se desgastar, desidratar e necessitar de repouso entre uma festa e outra. Por isso, é bom lembrar que elas precisam de cuidados especiais. Confira as dicas da pediatra do IMIP, Karla Danielle Bomfim para os cuidados com os pequenos no Carnaval:


Cuidados com o verão


Até seis meses de idade, a criança não deve ser exposta ao sol por muito tempo, por isso, é melhor evitar levá-la para a folia em locais abertos e ensolarados. Se tiver que se expor ao sol, use meios físicos para proteção: como por exemplo procurar andar na sombra, usar sombrinhas e bonés. O filtro solar não deve ser usado em menores de seis meses de idade. Já em crianças maiores que seis meses de idade devem usar filtro solar fator 30 ou superior. Este, deve ser aplicado meia hora antes de sair de casa, em todo o corpo da criança e deve ser reaplicado a cada duas horas. -Lembrar que o protetor solar é um filtro e não vai proteger completamente; o melhor é evitar a exposição ao sol no período ente 10h e 16h.


Hidratação
Oferecer líquidos com frequência para a criança, a cada meia hora ou 1 hora. Preferir água ou líquidos naturais (sucos naturais, água de coco), e evitar líquidos artificiais (refrigerantes, sucos artificiais). Se a criança amamenta, a mãe pode ofertar o seio sempre que o bebê solicitar. Os primeiros sinais de desidratação serão sede excessiva, irritabilidade, criança que não pede para fazer xixi, olhos fundos, boca com pouca saliva. Nestes casos, os pais ou responsáveis devem deixar o local da folia e procurar uma emergência pediátrica para iniciar a oferta de soro de reidratação oral sob a avaliação da equipe de saúde.


Alimentação
Alimentos expostos na rua são perigosos; é melhor levar lanches saudáveis: frutas (maçã, banana, pêra, uva, por exemplo), sanduíche de queijo, bolo caseiro. Não usar como lanche produtos que podem estragar se estiverem fora da geladeira (presunto e iogurte, por exemplo). Tenha atenção com sanduíches ditos naturais, já que costumam conter maionese.


Alergias e brotoejas
Os maiores causadores de irritação na pele são as tintas e maquiagens, usadas para pintar rosto, braços e pernas das crianças. Para evitar alergias, a médica Karla Bomfim aconselha não usá-los, mas, se tiver que usá-la, que seja aplicada de forma suave, utilizando produtos testados dermatologicamente. Já as fantasias devem ser leves e de, preferência, de cores claras porque aquecem menos e atraem menos insetos. Dê preferência aos tecidos que ajudam na transpiração, ou seja, evite os sintéticos. É importante pensar numa fantasia que seja prática para retirada na hora do pequeno fazer xixi. Além disso, atenção às lantejoulas e brilhos que se soltem facilmente da roupa podem machucar os olhos, ou ir à boca da criança, sobretudo, no caso de crianças menores de três anos. Já os calçados precisam ser confortáveis.


Barulho
Quanto menor a criança, maiores os efeitos da exposição aos ruídos altos. Se o som for muito alto, a criança poderá sentir uma perda rápida de audição e zumbidos. Lembrar que esses efeitos se acumulam com o tempo e a criança de hoje que se expõe a ruídos muito altos deverá ser o idoso de amanhã que estará com surdez, necessitando de aparelho auditivo. Durante a folia, é necessário ficar distante de caixas de som, trios elétricos ou orquestras.

 

Espumas
As espumas de carnaval são proibidas, pois podem causar lesões nos olhos e na pele. É importante comunicar a uma autoridade policial se houver alguém vendendo este produto. Se houver contato dos olhos com a espuma, lavá-los abundantemente com água. Procurar a emergência oftalmológica caso persista dor, vermelhidão ou sensação de areia ou queimação constante nos olhos. Também lavar a pele exposta a esta espuma.


Segurança
Um local mais seguro para brincar o Carnaval com as crianças maiores de seis meses é à sombra e arejado. Ou seja, folia de rua, exposta ao sol por longos períodos não é desejável para crianças. Além disso, pais ou responsáveis que ingerem bebidas alcoólicas têm mais chances de descuidar das crianças, que podem ficar perdidas ou expostas a acidentes ou violências. Todas as crianças que saem para a folia acompanhadas dos pais ou responsáveis devem ter uma pulseira ou plaquinha de identificação pendurada no pescoço que contenha o nome da criança e o do responsável e o telefone ou endereço para contato. Crianças que já estão doentes não devem ir para a folia. Crianças que apresentem enjoo, dor de cabeça ou tonturas devem deixar a festa para receberem líquidos e, se necessário, procurar uma emergência pediátrica. E nunca deixar a criança sozinha com estranhos.


De olho no mosquito!
Não esquecer de aplicar e reaplicar o repelente, cerca de 20 minutos após a aplicação do filtro solar, e não jogar lixo no chão, pois há previsão de um aumento de casos de Dengue, Zika e Chikungunya devido ao mosquito se multiplicar no entulho acumulado.

Publicado em Sun Jan 21 06:00:00 CST 2018

busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Ísis Lima

Logo - Imip

(81) 2122.4100

Rua dos Coelhos | 300 Boa Vista - Recife - PE - Brasil | CEP 50070-550

(81) 2122.4100