Home
Botao pesquisar - Imip

busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Ísis Lima

Combate ao Fumo

Fumar: Faz mal para você, faz mal para o planeta

Criado em 1986, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população brasileira para os danos para a saúde, sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

Este ano, a campanha, que dá continuidade à estratégia iniciada no dia 31 de maio – Dia Mundial sem Tabaco –, aborda o impacto socioambiental da indústria, com destaque para as questões que afetam o meio ambiente. É uma com foco no público jovem e adulto (aproximadamente de 16 a 50 anos), de ambos os sexos, incluindo fumantes ou não. A opção por focar o público jovem parte da estratégia para prevenir a iniciação e a experimentação (que ocorre principalmente na faixa etária de adolescentes e jovens, aproximadamente entre 13 e 25 anos).

A fumaça do cigarro contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, incluindo arsênico, amônia, monóxido de carbono (o mesmo que sai do escapamento dos veículos), substâncias cancerígenas, além de corantes e agrotóxicos em altas concentrações.

Além dos danos à saúde (como diferentes tipos de câncer, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, osteoporose e catarata entre mais de 50 doenças diretamente relacionadas ao tabagismo), há fatores que afetam o meio ambiente e toda a sociedade: uso de agrotóxicos, desmatamento, incêndios, resíduos urbanos e marinhos.

Os agricultores são vítimas de doenças causadas pelos pesticidas e pelo manuseio da folha de tabaco (doença do tabaco verde, com sintomas que incluem náusea, vômito, fraqueza, dor de cabeça, tonteira, dores abdominais, dificuldade para respirar e alteração na pressão sanguínea). Dentre as crianças e adolescentes de 5 a 15 anos envolvidas em atividades agrícolas na região Sul do Brasil, 14% trabalham no cultivo do tabaco, ficando expostas a grandes quantidades de agrotóxicos.

Nos países em desenvolvimento, o desmatamento devido ao plantio e secagem das folhas do tabaco corresponde a 5% do total. Para cada 300 cigarros produzidos, uma árvore é sacrificada. O fumante de um maço de cigarros por dia consome duas árvores em um mês. Ainda que as zonas desmatadas sejam reflorestadas, não são refeitas as condições naturais quanto à flora e à fauna da mata virgem. O desmatamento está associado ainda a surtos de doenças infecciosas, e à erosão e destruição do solo.

Pelo menos 25% dos incêndios rurais e urbanos são causados por pontas de cigarros. Os filtros, por sua vez, estão carregados de materiais tóxicos que podem demorar mais de cinco anos para se decompor. Há contaminação do solo e bloqueio dos sistemas das águas e esgoto. As pontas de cigarros são levadas pela chuva para rios, lagos, oceanos, matando peixes, tartarugas e aves marinhas que podem ingeri-las.

O combate ao fumo não é apenas benéfico para o fumante, como muito importante para toda a sociedade e para a saúde de todo o planeta.

 

Via: Institito Nacional do Câncer - INCA (www.inca.gov.br)

Publicado em 28/08/2018 17:43

busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Ísis Lima

Logo - Imip

(81) 2122.4100

Rua dos Coelhos | 300 Boa Vista - Recife - PE - Brasil | CEP 50070-902

(81) 2122.4100

Usamos cookies e métodos semelhantes para reconhecer os visitantes e lembrar suas preferências. Ao escolher "CONCORDO", você concorda com o uso de todos os métodos por nós e por terceiros. Para saber mais consulte nossa Política de Privacidade.

CONCORDO