Home
Botao pesquisar - Imip

busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Ísis Lima

Tribo Fulni-ô realiza apresentação na Praça da Santa

A Tribo Fulni-ô, de Águas Belas, fez uma bela apresentação cultural na Praça da Santa na manhã desta terça (12), dentro das comemorações em torno dos 58 anos do IMIP. No espaço, houve ainda exposição de produtos indígenas. Além de celebrar o aniversário do IMIP, o evento teve como objetivo valorizar a tradição indígena, através da Saúde Indígena do IMIP. 

Os índios fizeram uma demonstração de alguns rituais de retribuição à mãe Terra. Na ocasião, eles agradeceram ao IMIP pela atenção à saúde recebida na aldeia e pelo convite para fazer parte da programação de aniversário. 

Desde dezembro de 2011, o IMIP iniciou um convênio com o Ministério da Saúde para desenvolver ações de atenção à saúde voltadas para as comunidades indígenas nos Distritos Sanitários de Saúde Indígena (DSEIs) de Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Sergipe. Desde então, o instituto atua de forma ativa no atendimento às populações indígenas dessas localidades, seja promovendo a saúde através de mutirões ou realizando visitas regulares nas aldeias.

Cerca de 800 novos profissionais foram somados ao quadro do IMIP para atuarem na atenção à saúde, qualificação profissional e pesquisas voltadas a essa população de aproximadamente 76.000 índios.

Fulni-ô - Os índios da tribo Fulni-ô vivem numa aldeia localizada em Águas Belas, sertão de Pernambuco, que fica a cerca de 300 km do Recife. Sua população é de aproximadamente 3.600 índios. A origem do nome Fulni-ô significa "povo da beira do rio" e está relacionada com o rio Fulni-ô que corre ao longo da aldeia de Águas Belas. Os índios têm convívio diário com os não-índios, são todos bilíngües, se vestem como os brancos, mas não perderam sua identidade. São os únicos indígenas do Nordeste brasileiro que mantêm viva a sua língua nativa a Yaathe (ou Yathê).

Os índios vivem do artesanato da palha do ouricuri. Suas manifestações culturais incluem a dança e a música. As danças dos Fulni-ô são inspiradas em vários animais e aves, sendo o toré a mais tradicional. Existem também a cafurna, uma dança cultural resultante da influência de outros grupos e uma conhecida como coco de roda, dançada com estilo próprio e que tem origem na cultura dos negros. As músicas das danças são cantadas em português e yaathe.

Publicado em Tue Jun 12 09:20:00 CDT 2018

busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Ísis Lima

Logo - Imip

(81) 2122.4100

Rua dos Coelhos | 300 Boa Vista - Recife - PE - Brasil | CEP 50070-550

(81) 2122.4100