Home
Botao pesquisar - Imip

Realize uma busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Scharlene Guedes

Contato: 81 2122.4724

Dicas de Saúde

Veja como se prevenir das doenças provocadas por chuvas

As enchentes que devastaram vários municípios em Pernambuco deixaram marcas nessas populações que vão além da estrutura física das cidades. A sujeira, a água e a lama contaminadas provocam surtos de doenças como diarréia, leptospirose, cólera, entre outras.
As águas que transbordam dos rios e bueiros entram em contato com a rede de esgoto, com animais portadores de doenças e seus excrementos (fezes e urina). Portanto, ficam contaminadas e criam oportunidades para a entrada de vírus, bactérias ou vermes pela pele, principalmente se houver feridas.
Em virtude dessa situação, a equipe médica do IMIP alerta para as causas dessas doenças e como preveni-las.
O consumo de água contaminada é uma preocupação pelo risco de doenças como diarréia, cólera e hepatites A e E. O aparecimento de casos de leptospirose também é comum. A enfermidade é transmitida pelo contato com a água ou lama contaminada pela urina de roedores, como o rato.
Já os ferimentos facilitam a infecção por tétano nas regiões atingidas. E o alerta com a saúde se estende ainda aos animais peçonhentos, já que os mesmos procuram abrigo em locais secos, como também no lixo acumulado.
A chuva e as enchentes podem ainda levar à proliferação do mosquito da dengue e para se proteger deve-se usar um repelente diariamente e nunca deixar água parada, para evitar a proliferação do mosquito.

Conheça as principais doenças e proteja-se:


Problemas de saúde
Leptospirose - É transmitida por meio do contato da pele com água contaminada com urina de rato. Por meio de pequenas lesões na pele, a bactéria entra na corrente sangüínea e instala-se nos chamados músculos longos (como o da batata da perna). Se o tratamento não for imediato, pode atingir pulmões e rins, provocando a morte.
Os sintomas são dores de cabeça e muscular, febre alta, calafrios e fraqueza. Esses sintomas surgem, em geral, de 10 a 14 dias depois do contato com a bactéria. Pele amarela significa estágio avançado da doença. Por isso, diante de qualquer sinal, não se automedique e procure um médico imediatamente.
Hepatite A - Essa doença causa problemas no fígado e é transmitida por meio da ingestão de água contaminada pelo seu vírus. Trata-se de uma doença altamente transmissível, ou seja, passa de uma pessoa para outra por saliva, sangue e contato sexual. Náuseas, febre, falta de apetite, fadiga, diarreia e icterícia são os sintomas mais comuns.
Febre tifóide - Causada pela bactéria “salmonella typhi”, que também pode estar nas águas das enchentes. É uma doença rara, mas mortal.
O contágio só ocorre com a ingestão de água ou alimentos contaminados. Sintomas: dor de cabeça, febre que aumenta e diminui, vômito, falta de apetite, diarréia e intestino preso (alternadamente), fraqueza e problemas cardíacos, entre outros.
Salmonela e cólera - Seus sintomas são diarréia e desidratação; e sua transmissão acontece também através da ingestão de água contaminada.
Além delas, micoses e infecções gastrointestinais completam a lista de doenças provocadas pela ingestão de alimentos e água infectadas.


Dicas de prevenção
– Para evitar problemas, durante e depois da enchente, tente ter o mínimo de contato possível com a água contaminada e mantenha os alimentos protegidos dela. Beba somente água filtrada ou fervida e nunca reaproveite a da enchente.
– Proíba que as crianças brinquem em áreas alagadas.
– Se a água invadiu a casa, jogue fora os alimentos perecíveis (frutas e legumes)
– Após a chuva, comece rapidamente a limpeza dos locais atingidos pela água e pela lama, protegendo-se com botas e luvas.
– Aproveite também para lavar as caixas d’água, misturando um copo de água sanitária em 20 litros de água. Esvazie, tire a lama, jogue a mistura e aguarde 30 minutos. Encha com água limpa, esvazie novamente e volte a encher. Só então, pode utilizar a água.
As frutas e verduras também devem ser bem lavadas.
E deve ser evitado o consumo daqueles alimentos que apresentem mudança de coloração, tenham sua embalagem danificada, ou tenham ficado fora da geladeira por mais de duas horas, principalmente carnes e sobras.

Publicado em Wed Jul 05 05:47:00 CDT 2017

Realize uma busca

Arquivos

ASCOM

Juliana Guerra

Maiara Andrade

Scharlene Guedes

Contato: 81 2122.4724

Logo - Imip

(81) 2122.4100

Rua dos Coelhos | 300 Boa Vista - Recife - PE - Brasil | CEP 50070-550

(81) 2122.4100